POESIAS EM FOCO

segunda-feira, 14 de março de 2011

CASTOS LÁBIOS




***

Castos lábios, que delatam meus desejos,
Que profanam minhas noites
Que dilaceram meu corpo,
Que suavizam minha gana

Castos, que deleitam-se à beira do pecado,
Que bebem preguiçosamente meus vícios
Que decantam minhas angústias,
Que fazem fremir o viril...

Castos e nacarados, és o pecado da carne;
Da carne és o rito, a bailar ovacionado
Pelos os meus desejos carnais...

Castos lábios, que inquietos visitam minhas noites,
Que bailam em minha boca,
Que suculentos arraigam-se no tempo.

***

3 comentários:

  1. Parabéns poeta pelo seu dia, e obrigado por nos presentear com seus belos poemas.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Vantuil, pelo seu dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! Obrigada pelo gentil comentário deixado lá no meu blog. Eu não escrevo nada... rs, mas, tenho profunda paixão por ler principalmente poesias. Percebo que vc é um amante dessa arte, como também escreve. Parabéns! Esse seu poema Castos Lábios está encantador.

    "Castos, que deleitam-se à beira do pecado,
    Que bebem preguiçosamente meus vícios
    Que decantam minhas angústias,
    Que fazem fremir o viril..."


    Intenso! Gostei!!


    Até mais!!

    ResponderExcluir