POESIAS EM FOCO

terça-feira, 23 de agosto de 2011

ESPERAS





***

Vidas não vividas, poesias lidas...
Noites consumidas em escombros
Imprimidas.
Lábios adormecidos sem guarida,
Sequiosos na espera,
Nunca vinda.
Versos sonolentos que não findam,
Vestígios de esperanças,
Reprimidas.

***

5 comentários:

  1. Boa tarde.Muito boa a sua poesia, e acrescento que quantas vezes não nos sentimos assim?
    Muitas vezes a solidão implacável nos alcança, e o que podemos fazer para esse momento passar, é escrever, criar, exteriorizar.
    Um beijo, e excelente semana.
    Fique com Deus.

    OBS:Desculpe a demora, uma vez que eu te sigo, estava conferindo a minha lista de blogs.É sempre bom fazer amigos sinceros, e trocar opiniões do mesmo tipo.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Uma poesia triste, mas não menos bela....Gostei!
    Muita luz para o seu coração poético
    Beijo na alma!

    ResponderExcluir
  3. Oii!!
    Passando para lhe deixar o meu carinho...
    Tem um lindo presente pra você em meu blog.

    Beijos, linda tarde
    Keila M. – Borboleteando
    http://simplesmenteborboleteando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo e grande irmão Vantuilo. Este poema eu gostaria de ter escrito. Lindo demais!!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Passando para conhecer seu espaço, muito bom!

    Já em casa.. rs

    Deixo meu abraço e espero vê-lo no Alma- meu blog!

    Uma ótima tarde!

    ResponderExcluir